Mestrado Acadêmico

O Curso de Mestrado tem por objetivo aprofundar o conhecimento profissional, promover a competência científica, aprimorar a docência e possibilitar o desenvolvimento da habilidade de executar pesquisa em Cirurgia Translacional.


1. Pré-Requisitos

1.1. Diploma universitário nas áreas da Saúde e Administração.

1.2. Excepcionalmente poderão ser admitidos no curso profissionais de nível superior de outras áreas, desde que haja interesse do orientador credenciado e que o critério de aprovação esteja de acordo com as Normas do Programa aprovados pela CEPG.

1.3. Idioma Estrangeiro: o Inglês é a língua obrigatória. A suficiência em Inglês é avaliada através de uma prova na Cultura Inglesa. As datas da inscrição e da prova são amplamente divulgadas pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa. Os documentos necessários para inscrição são: cédula de identidade (R.G.) e o Crachá. O exame é realizado na Cultura Inglesa, situada à Rua Madre Cabrini, 413, Tel.: (011)5549-1722.


2. Objetivos do Programa

O Programa de Pós-Graduação em Cirurgia Translacional UNIFESP tem por objetivo a formação de pesquisadores com profundos conhecimentos na área. Por ser um programa multidisciplinar, a formação no Programa abrange conhecimentos em Cirurgia Plástica, Enfermagem, Psicologia, Fisioterapia, Biologia Celular e Molecular, Nutrição, Odontologia e Gestão. Os alunos poderão ingressar no programa em nível de Mestrado, e aos que já possuem o Mestrado, ingressam no nível de Doutorado, se apresentar todos os pré-requisitos.

Os alunos que já estão em atividades na Disciplina de Cirurgia Plástica, Cardiovascular ou Ortopedia da UNIFESP, no Curso de Aperfeiçoamento ou na Pós-Graduação sensu lato na UNIFESP, devem inicialmente ser aceitos por um orientador credenciado no programa, e se encaixar numa das linhas de Pesquisa do Programa.

Os alunos externos devem entrar em contato com a secretária do Programa ou com orientador credenciado no programa para obterem informações e melhor direcionamento dos procedimentos necessários e das atividades.

Não há número pré-fixado de vagas para matrícula. Entretanto, será obedecido o limite máximo de alunos por orientador credenciado no programa, segundo parâmetros da CAPES, visando o bom desenvolvimento das atividades de todos.


3. Obtenção de Título

3.1. Créditos

De acordo com o estatuto, para obtenção do título de Mestre são necessários 60 créditos em disciplinas e apresentação dos resultados experimentais ou clínicos originais sob a forma de dissertação.

No PPG-CT existe defesa oral para o mestrado.

Já para obtenção do título de doutor, são necessários 90 créditos em disciplinas, além da elaboração e defesa pública da Tese. Para aqueles portadores do título de mestre são necessários somente 30 créditos. Se o mestrado foi obtido em outro Programa, a CEPG deverá receber toda documentação referente para análise e revalidação.

Os créditos podem ser obtidos através de Disciplinas, Seminários, Reuniões Científicas, Atividades Didático-Profissionais. O coordenador do PPG-CT junto dos Orientadores estabelece as tarefas do aluno, no sentido de auxiliá-lo na melhor maneira de obter seus créditos, garantindo assim uma formação adequada e compatível com o Título desejado. Existem disciplinas obrigatórias e optativas que devem ser cumpridas. As disciplinas obrigatórias do PPG-CT são Didática e Ética, Método Científico, Estatística, Epidemiologia e Pesquisa Clinica.

Parte dos créditos (30%) pode ser obtido em disciplinas cursadas em outras Instituições de Ensino Superior, desde que aprovadas pelo orientador, pelo coordenador e pela CEPG.

 

3.2. Pré-Defesa (Mestrado e Doutorado)

O objetivo do exame de pré-defesa é avaliar e auxiliar o detalhamento do estudo e a formação do aluno, de maneira compatível com o nível do programa e o nível de titulação almejada. O exame será realizado a qualquer momento. Realizado em forma de seminário público com duração de 2 horas, sendo composto de aula de 20 minutos no Mestrado e entre 20 a 30 minutos no Doutorado. A comissão julgadora será composta de 3 membros pertencentes ao PPG-CT a ser indicada pelo orientador do estudo em conjunto com a CEPG, e deve ser presidida pelo co-orientador do estudo. No mestrado, a banca será composta por alunos de Doutorado com maior tempo e conhecimento no tema da tese. No Doutorado, a banca será composta por co-orientadores do programa. Existirá a formalidade de uma defesa de tese, com a emissão de um parecer final da banca, que será encaminhado ao orientador, ao coordenador e será arquivado no prontuário do aluno.

As outras apresentações serão realizadas durante as apresentações dos projetos e estudos em andamento nas reuniões do PPG-CT.

 

3.3. Defesa

3.3.1. O formato da versão impressa deve seguir o livro : a “Orientação normativa para elaboração e apresentação de teses” do PPG-CT, que poderá ser obtido na Livraria Médica Paulista, à Rua Pedro de Toledo, 591, fones: 5539.7981 e 5549.5021.

3.3.2. O formato da aula deve seguir as normas delineadas no PPG-CT, sendo as mesmas corrigidas constantemente durante as apresentações das aulas do projeto e tese em andamento durante as reuniões do PPG-CT.

3.3.3. Antes da defesa, a CEPG determinará um membro do PPG-CT para buscar os membros da banca de fora de São Paulo no aeroporto ou no hotel ou onde o professor estiver, se houver necessidade, para levar ao local de defesa antecipadamente ao inicio da defesa. O aluno NÃO PODERÁ TER CONTATO OU ENTREGAR A TESE PESSOALMENTE AOS MEMBROS DA BANCA.

3.3.4. Durante a defesa, os candidatos deverão organizar a oferta de água (sugestão: balas e ou chocolate), para os membros da banca. A maioria dos anfiteatros não permite a entrada de comida, e a presença de mesa com água, café e alimentos na sala pode determinar a desatenção dos presentes, que devem focar nas apresentações para aprendizado e avaliação crítica posterior.

3.3.5. O presidente da banca deverá marcar o tempo de duração da aula, início e término, e a duração da arguição de cada membro da banca e da resposta do aluno, sempre com no máximo 30 minutos para cada.

3.3.6. É recomendável a presença dos co-orientadores da tese.

3.3.7. Presença de todos os docentes, colaboradores, alunos de pós-graduação sensu lato e sensu strito nos concursos.

3.3.8. Pontuação do corpo docente e discente quanto à presença aos concursos e defesas.

3.3.9. Presença obrigatória de todos os alunos matriculados do Programa de Pós-graduação em Cirurgia Translacional nos concursos e defesas de tese. As faltas deverão ter Justificativa que serão avaliadas e repostas com tarefa dentro da temática da PG sensu strito.

3.3.10. Relatório das defesas assistidas é óbrigatório, pois sem a presença às defesas e sem o relatório o aluno não estará apto a defender sua tese.

3.3.11. O aluno matriculado deve ter assistido e arquivado pelo menos 3 avaliações críticas das teses assistidas aprovadas pela CEPG, para Mestrado e 6 para Doutorado.

3.3.12. Realizar a avaliação crítica da defesa de tese (pontos positivos e negativos da apresentação, das defesas, do conteúdo, e não somente o relato do que ocorreu durante a defesa) e enviar para a CEPG no máximo em 48hs após a defesa assistida.

3.3.13. Presença de 2 laptops e 2 data shows na sala de defesa.

3.3.14. Obrigatória a correção por professor de Portugues e Ingles da tese.

3.3.15. É recomendável a citação na tese e na aula, das teses e dos artigos publicados da Cirurgia Translacional UNIFESP/EPM, mostrando conhecer o histórico do assunto de sua tese, relacionadas à linha de pesquisa ou área de concentração do PPG-CT.

 

3.4. Certificação

É importante salientar que de acordo com as normas vigentes estabelecidas pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, o aluno só receberá o certificado, após a homologação da dissertação ou da tese pela CPG, e entrega de trabalho publicado ou aceito para publicação em revista indexada no ISI, onde o estudante figure como autor principal.

 

3.5. Prazos

O prazo máximo para o nível de Mestrado é estabelecido pela PG em 24 meses, mas no PPG-CT é recomendado o cumprimento de 18 meses. Em circunstâncias muito especiais e a critério da CEPG/CPG, o aluno poderá obter prorrogação de até 6 meses. Caso o aluno não obtenha a titulação nesse período, sua matrícula será automaticamente cancelada.

Para o nível de Doutorado, o prazo máximo é de 48 meses, sendo recomendado no PPG-CT o tempo de 36 meses. Da mesma forma que o Mestrado, uma prorrogação especial de até 6 meses poderá ser concedida.


5. Bolsas

O Programa de Pós-Graduação em Cirurgia Translacional recebe anualmente uma cota de bolsas da CAPES e do CNPq, mestrado e doutorado, que é distribuída pela CEPG aos alunos regularmente matriculados no programa, com base em critérios de seleção de alunos bolsistas pré-definidos:

5.1. Acesso aos alunos matriculados

5.2. Requisitos mínimos apresentados pelos alunos candidatos às bolsas:

5.2.1. estar matriculado no PPG-CT,

5.2.2. não possuir vínculo empregatício, conforme diretrizes da CAPES, CNPq e FAPESP

5.2.3. estar em dia com suas obrigações no PPG-CT (assiduidade, dedicação ao PPG, cumprimento do cronograma, produtividade – corresponderá a 10% da pontuação total)

5.2.4. carta declaração da disponibilidade e dedicação integral ao programa

5.2.5. projeto de tese e dos trabalhos científicos

5.2.6. curriculum Lattes (35% da pontuação total) preenchido e atualizado (Pontuação: Publicação revista FI>3 ou patente = 5 pontos; Publicação revista FI>1,5 ou patente = 3 pontos; Publ. PubMed = 1 ponto; Public. Nacional = 0,25 ponto).

5.2.7. carta com justificativa da bolsa por parte do docente do PPG-CT

5.2.8. preenchimento dos formulários da captação de recurso de agência de fomento para análise (SEM CONTUDO ENCAMINHAR)

5.3. Prova Oral da Linha de Pesquisa do projeto apresentado (35% da pontuação total) + Entrevista, com docentes do PPG-CT (10% da pontuação total) + prova oral de proficiência em inglês (10% da pontuação total)

5.4. As provas serão públicas e terão as notas justificadas, sendo permitido o acesso do candidato às mesmas.

5.5. Avaliação pelos docentes membros da CEPG do PPG-CT, objetiva e imparcial (por docentes não ligados ao aluno, ou tipo cego, sem nome de aluno para identificação).

5.6. Direito de solicitação de revisão da avaliação e análise por banca de docentes não participantes da avaliação inicial + avaliação final do coordenador.

5.7. Reavaliação dos alunos bolsistas (por solicitação de qualquer um de seus 3 orientadores ou do coordenador do programa; e, de acordo com o andamento de suas atividades).


6. Trancamento, Desligamento e Cancelamento de Matrícula

O Trancamento, Desligamento e Cancelamento de Matrícula é excepcional, um item que desmerece e muito um PPG, porque denota deficiência de seleção do aluno, deficiência dos orientadores e consequentemente do PPG.

Os alunos podem, por razões pessoais, solicitar o trancamento de sua matrícula. Este tem a duração máxima de 12 meses e só pode ser solicitado se o aluno ainda não tiver completado 2/3 do período máximo permitido para o seu nível, isto é, 16 meses para Mestrado e 32 meses para o Doutorado. Caso o aluno decida reingressar em algum Programa de Pós-Graduação da UNIFESP, a revalidação dos créditos anteriormente obtidos fica a critério da CEPG, QUE CERTAMENTE IRÁ AVALIAR COM MUITA CAUTELA. O intervalo entre o cancelamento e a nova matrícula deve ser de, no mínimo, 12 (doze) meses.


INGRESSO NO MESTRADO ACADÊMICO

© 2013 - 2019 Universidade Federal de São Paulo - Unifesp

Campus São Paulo - Ed. Octávio de Carvalho - Rua Botucatu, 740 - 2º andar - Vila Clementino, São Paulo - SP - ppg.plastica@unifesp.br